História de Nossa Senhora da Lapa

A história da devoção a Nossa Senhora da Lapa é objeto de várias lendas populares locais. Segundo a mais difundida, iniciou-se em meados do ano de 982, quando o general mouro Almançor, em uma das suas campanhas militares na Península Ibérica, passou por um mosteiro nortenho onde teria martirizado parte das religiosas que ali se encontravam.

As religiosas que teriam conseguido escapar do general teriam se abrigado em uma lapa (gruta), onde teriam guardado uma imagem de Nossa Senhora que levavam consigo.

Ao longo dos séculos, por cerca de quinhentos anos, a imagem teria permanecido ali, até que, em 1498, uma jovem pastora chamada Joana, menina ainda e muda de nascença, ao pastorear as ovelhas pelos arredores da gruta, teria resolvido adentrar e teria encontrado a imagem, pequena e formosa.

Porém a inocência da menina teria interpretado o achado como uma boneca e a teria colocado na cesta onde guardava seus pertences e seu lanche. Durante o pastoreio, a menina enfeitava a cesta como podia, procurando as mais lindas flores para orná-la.
Embora as ovelhas se encontrassem sempre no mesmo lugar, estavam sempre alimentadas e tranquilas, o que despertou comentários entre algumas pessoas. Estes comentários chegaram aos ouvidos da mãe de Joana, que, já enervada com as teimosias da menina, num momento de irritação, pegou a santa imagem e atirou-a ao fogo.

Ao ver isso, a menina soltou um grito: “Não! Minha mãe! É Nossa Senhora! O que fez?”. Sua fala desprendeu-se instantaneamente de forma irreversível e sua mãe, neste momento, ficou com o braço paralisado. Ainda em transe, a menina e a mãe oraram e o braço paralisado ficou curado.

A comunidade, então, reconhecendo o valor da santa e milagrosa imagem, sob a orientação da menina Joana, construíram uma capela para abrigá-la, onde ficou, mesmo após as diversas tentativas do clero de levá-la para a igreja paroquial, de onde sempre desaparecia de modo misterioso.

O seu culto acabou por difundir-se em Portugal e foi trazido para o Brasil por mão da Companhia de Jesus, que estabeleceu uma forte relação com esta devoção desde a altura em que os jesuítas sediados em Coimbra se tornaram responsáveis pela localidade da Lapa, por concessão do Rei D. Sebastião. E recebeu um grande impulso com as pregações e missões do padre Ângelo de Sequeira (Brasil, 1707-1776), notável orador que percorreu Portugal e a Espanha entre 1753 e 1765, promovendo a construção de igrejas em louvor da Senhora da Lapa.

Oração a Nossa Senhora da Lapa

Nossa Senhora da Lapa, Vós que aparecestes em imagem a gruta rochosa, há mais de quinhentos anos, sois firme apoio da Igreja peregrina e fizestes descer tantas graças de Deus sobre a pobre humanidade, sede sempre a estrela que brilha nas trevas da humilde à pastora Joana e lhe destes o dom da fala, e n nossa vida.

Mãe de Deus e Nossa Mãe, aceitai a nossa saudação de filhos e o nosso singelo louvor. Mãe de misericórdia, intercede por nós junto de Vosso Filho, Jesus, para obtermos o perdão das nossas culpas.

Mãe admirável, volvei para nós o Vosso olhar bondoso e atendei-nos em todas as necessidades.

Não desprezeis as nossas súplicas em nossas tribulações.

Advogada nossa, sede-nos propícia e alcançai-nos a ações dita de obtermos as promessas de Jesus, Vosso Divino Filho, o Único Salvador.

Nossa Senhora da Lapa, nós temos confiança em Vós.

Dai a paz ao mundo, protegei as nossas famílias, amparai-nos em horas de aflição, robustecei a nossa fé e alcançai-nos graça de perseverança final. Amém.