Pastorais e Movimentos

Apostolado da Oração


“Coração Santo, Tu reinas; O nosso encanto, sempre serás.”
 
O Apostolado da Oração é uma associação de fiéis que, por meio do oferecimento cotidiano de si mesmos, se unem ao Sacrifício Eucarístico, no qual se exerce continuamente a obra de nossa redenção, e assim, pela união vital com Cristo, da qual depende a fecundidade apostólica, colaboram na salvação do mundo.

Para ser membro do Apostolado da Oração, a condição fundamental é o amor. Amor que é o próprio Espírito de Cristo atuando através de nós. Amor que leva a ser manso e humilde de coração e ter um coração simples e pequenino, como o das crianças. O amor não tem idade, a oração não tem idade.

Presidente: Valdécia Pires

Grupo Bíblico em Família (GBF)


O Grupo Bíblico em Família ajuda a pessoa a ter intimidade com a Palavra de Deus, reflete a vida à luz dessa Palavra e vai amadurecendo sua vida de fé.

• Fortalece os laços de amizade entre vizinhos, famílias e grupos, abre espaço para a partilha do saber, incentiva a convivência no amor, na justiça, na solidariedade e na unidade.

• Desperta vocações e lideranças para o serviço do Reino, nos diversos ministérios da Igreja.

• Incentiva as pastorais, movimentos e grupos a criar a comunhão na diversidade da Igreja.

• Renova a identidade do ser cristão e fortalece a consciência da missão da Igreja, no compromisso com os ensinamentos e a prática de Jesus Cristo.

• É uma forma de catequese contínua.

Evangeliza, encorajando os fiéis a assumir os desafios do mundo atual, tais como o individualismo, a violência, a exclusão e outros.

• Busca na prática da solidariedade, na promoção humana e no respeito mútuo a defesa da vida em todas as dimensões, dando continuidade ao projeto de Jesus que veio ”para que todos tenham vida em abundância” (Jo 10,10).

Coordenadora: Lucilene Faustino Sabino

Legião de Maria


É uma associação de leigos católicos, sob a proteção de Nossa Senhora e com aprovação da Igreja, que pela oração e pelo trabalho ativo apostólico, promove a santificação de seus legionários. A Legião tem apenas em vista o bem espiritual e, portanto, não dá auxílio material.

Foi fundada na Irlanda em 1921 e se espalhou pelo mundo inteiro, chegando ao Brasil em 1951. O primeiro grupo foi formado no Rio de Janeiro, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Rua do Riachuelo. Está em todo o Brasil, nos mais longínquos lugares, numa expansão continuada. Há legionários que vão à Amazônia para fundar Praesidia e voltam lá para mantê-los unidos e com trabalhos corajosos. A Legião de Maria é constituída de duas categorias: legionários ativos e legionários auxiliares.

Os legionários ativos comprometem-se a orar e a visitar, num trabalho ativo de apostolado espiritual, que é orientado através de reuniões semanais obrigatórias. Como também a ler o manual, que orienta a vida legionária e mantém os legionários ligados ao ideal para o qual a Legião foi criada. A Legião de Maria é, portanto, a vida do cristão em oração e ação.

Fazem visitas domiciliares a idosos, famílias enlutadas, doentes e sempre que houver necessidade de uma palavra amiga e confortadora. Visitam também hospitais, presídios, orfanatos, asilos; dentro da área consignada à Paróquia.

Os legionários auxiliares são as pessoas que não podem freqüentar as reuniões, nem realizar o trabalho de apostolado legionário. Mas podem contribuir com suas orações para a obra que Nossa Senhora faz, por intermédio dos legionários ativos, isto é, ajudam os legionários ativos a serem bem sucedidos nas suas visitas.

Grupo Fazenda do Rio Tavares: Pres. Dalva - (48) 3237-4179
Grupo Matriz: Pres. Claudete Fraga
Grupo Alto Ribeirão: Pres. Maria dos Passos - (48) 3389-2118
Grupo Lar São Francisco: Pres. Maria Leonor - (48) 3237-9100

Ministério Extraordinário da Comunhão


O ministro é um servidor de Jesus na comunidade! Empresta seus pés e dispõe-se a caminhar em nome de Jesus e da comunidade até o irmão doente e leva-lhe o Pão da Vida! É responsabilidade da comunidade dar atenção primeira aos mais necessitado fazendo chegar até eles a força do Pão Vivo, a Eucaristia.

Através dos Sacramentos a vida do homem, sua experiência passam a ter novo sentido! A vida nos reserva momentos e situações que sem a iluminação da fé, não conseguimos compreender.

Sem a força do Pão Vivo da Eucaristia, temos dificuldades em aceita-los e, sem a certeza de que em Cristo todo o sofrimento e morte tornam-se nova vida e libertação, não conseguimos caminhar.

Por isto, iluminados pela fé e fortalecidos pelo Pão da Eucaristia, seguimos com coragem o caminho de Cristo.

O ministro é um servidor e com esta consciência cristã ajuda, em nome de Deus e da comunidade de fé, no trabalho junto aos doentes.
 
Missão do Ministro Extraordinário da Comunhão
 
• Assumir a identidade de Ministro da Comunidade e da Eucaristia, engajando-se na comunidade, construindo o Reino de Deus.

• Conhecer as necessidades da comunidade, seus apelos, as prioridades mais urgentes a serem respondidas.

• Conscientizar-se, a partir da realidade, dinamizando as tarefas comunitárias, sob a luz da Palavra de Deus.

• Apoiar os grupos da comunidade, ajudando-os a um trabalho participativo de comunhão. Ministério é serviço na comunidade.

• Cristo é o Pão da vida. O Ministro não só distribui o Pão Eucarístico, mas está comprometido com a "vida dos irmãos".

• O Ministro deverá estar ligado profundamente a Cristo, dinamizando e fermentando a comunidade, promovendo a fraternidade.

• O Ministro é chamado a conhecer melhor sua fé, ao estudo permanente, e à vivência concreta da fé na comunidade, principalmente junto aos necessitados e doentes.

• É importante que o Ministro cultive sua fé, o espírito comunitário, cresça na consciência do anúncio do Reino de Deus e da denúncia daquilo que não constrói fraternidade. Cresça no dom de si mesmo, na espiritualidade Eucarística, visando transformação.

Coordenadora: Inácia Rosa

Movimento de Irmãos Shalom


Objetivo do Movimento de Irmãos
 
• Congregar casais numa comunidade de leigos engajados, dispostos a viver o Cristianismo, o Evangelho, o amor a Deus e ao próximo.

• Estimular a unidade e o convívio fraterno.

• Integrar cristãos de todas as classes, culturas e raças, com Cristo, com o semelhante, com a família e com a comunidade.

• Motivar os casais para se inserirem na Pastoral de Conjunto de sua Paróquia e da Arquidiocese.

• Solidificar a comunidade cristã na vivência da fé e na celebração da vida.

• Aprofundar a fé em seus diversos aspectos, contribuindo assim para que cada casal vivencie melhor sua "Igreja Doméstica."

• Promover a união do casal, dos membros da família e das famílias entre si.
 
Carisma e Espiritualidade
 
O Movimento de Irmãos é constituído por casais que ingressam, através de retiros, indicados pelas Paróquias nas quais residem e que, engajados, têm o compromisso de: testemunhar Jesus Cristo através de uma conduta exemplar e vivência cristã; participar de todas as atividades do Movimento de Irmãos em sua Paróquia; engajar-se nos trabalhos pastorais de sua Paróquia; colocar seus dons e talentos a serviço do Movimento e da Igreja.

O Movimento de Irmãos, pela sua principal característica, que é a paroquialidade, é hoje uma presença efetiva e atuante nas diversas linhas pastorais das Paróquias, dentre as quais citamos: a Pastoral Familiar, Catequética, Litúrgica, Missionária, do Dízimo, bem como CPCs, Ministros Extraordinários da Comunhão, Ação Social etc..

Os membros do Movimento de Irmãos são chamados para a missão. Recebemos este chamado e devemos responder em situações concretas na gratuidade e na disponibilidade pelo: testemunho, participação, serviço e anúncio de Jesus Cristo.
Os objetivos do Movimento de Irmãos solicitam e direcionam para que seus membros vivam uma espiritualidade conjugal, familiar e comunitária.

A espiritualidade se concretiza pela vida cristã vivenciada em ação.
Os casais do Movimento de Irmãos procuram fortalecer e alimentar esta espiritualidade através de reuniões de formação, estudos, cursos, horas santas, grupos de reflexão, orações, missas especiais, retiros e reencontros de abastecimento.

Os membros do Movimento de Irmãos, nessa caminhada de 30 anos de existência, agradecem ao Senhor da Messe os frutos colhidos e, ao mesmo tempo, pedem as luzes do Espírito Santo para continuarem firmes, anunciando e evangelizando.

Casal coordenador: Osmar e Noraney

Pastoral da Catequese


A catequese é tarefa de toda a comunidade, e não só do catequista. Todos devem se envolver para o crescimento da fé e a formação de novos discípulos e missionários.

O objetivo da Pastoral da catequese

• Despertar as comunidades cristãs afim de que sejam comunidades catequizadoras;

• Envolver os diversos grupos pastorais da Paróquia na ação catequética;

• Promover uma catequese aberta a todas as realidades;

• Capacitar os catequistas e agentes de pastorais para enfrentar os novos desafios culturais e religiosos;

• Aumentar o número de pessoas, catequistas e catequizandos de todas as idades melhorando a qualidade de participação dos que já acompanham as atividades da Paróquia.

Equipe de Coordenação: Vanilda Passo

Pastoral da Criança


Missão
 
A Pastoral da Criança é uma organização comunitária, de atuação nacional, que tem seu trabalho baseado na solidariedade e na partilha do saber, para a vida plena das crianças.
 
Objetivo
 
O objetivo da Pastoral da Criança é o desenvolvimento integral das crianças, da concepção aos seis anos de idade, promovendo, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político.

Coordenadora: Silvana

Pastoral da Juventude


Pastoral da Juventude do Brasil é ação organizada dos jovens que são Igreja junto com seus pastores e com toda comunidade para aprofundar a vivência de sua fé e evangelizar outros jovens com opção evangélica preferencial e consciente pelos jovens das classes populares e pelos jovens marginalizados, em vista da construção de um mundo mais fraterno e justo, a fim de que se transformem em novos homens e novas mulheres, sendo, pois agentes da construção da nova sociedade, guiados pelos critérios evangélicos.

É ação global, coordenada e oficial da Igreja no meio da juventude, animada pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil e em profunda sintonia com os objetivos, as prioridades e as orientações das nossas Dioceses.

A PJ (Pastoral da Juventude) é a organização dos grupos de jovens das paróquias e CEBs dentro de uma pastoral que tem suas próprias coordenações, processo de formação e acompanhamento sistemático. Em alguns lugares utilizam-se outras siglas como PJG (Geral) ou simplesmente PJ. Hoje há clareza sobre alguns pontos importantes:

• A PJ prioriza o acompanhamento de iniciantes, mas também trabalha com militantes. A PJ tem valor em si e não apenas como etapa e preparação de militantes para as pastorais específicas. A maior parte dos coordenadores da PJ são militantes. Alguns destes conseguem trabalhar numa pastoral com maioria de iniciantes. Estes têm um dom para este trabalho enquanto outros se afastam por não encontrarem mais ambiente para discutir seus desafios específicos. Daí a necessidade de uma pastoral de militantes ou pelo menos espaços específicos para os militantes.

• O processo de iniciação não deve ser identificado apenas com a PJ. As pastorais específicas não são necessariamente pastorais de militantes, como se pensava no passado. Elas também precisam trabalhar seu processo de iniciação.

• Por causa da sua força (a maior parte dos 30 mil grupos em todo o país) a PJ é uma importante aliada para a articulação das pastorais específicas, sobretudo em áreas onde estas não têm grupos ou contatos. Essa aliança é possível no momento em que o projeto da PJ apresentado é de complementaridade entre as várias PJs e não de competição.

Coordenador: João Otávio Caminha

Pastoral da Liturgia


A Pastoral Litúrgica organiza, prepara e ajuda na realização das celebrações. A Liturgia, como ação de Cristo e da Igreja, é exercício do sacerdócio de Jesus Cristo (SC.269). É o ápice e a fonte da vida eclesial (SC.279). É um encontro de Deus com o seu povo, reunido em assembléia.

Na Liturgia, Cristo se faz presente na Igreja (assembléia) reunida, na Palavra proclamada e na Eucaristia partilhada.
 
Objetivo
 
Dinamizar a vida litúrgica da paróquia, formando equipes de liturgia revelando o mistério pascal de Jesus Cristo, servindo à evangelização e educação profético-missionária do povo de Deus e facilitando a participação plena, consciente e frutuosa.
 
Compromissos
 
• Formar e assessorar as equipes de liturgia e de celebração.

• Promover a formação litúrgica em todos os níveis e zelar pelo bom gosto e devoção nas celebrações.

• Estimular o estudo das “Orientações Litúrgicas”, promovendo o curso para leitores da Palavra.

Equipe de Coordenação: Marilei Maria da Silva, Marilza Isolina de Oliveira e Izaete Ricardo

Pastoral do Batismo


O Batismo, porta da vida e do Reino, é o primeiro sacramento da nova Lei, que Cristo instituiu para que todos pudessem alcançar a vida eterna e, em seguida, confiou à sua Igreja juntamente com o Evangelho, quando ordenou aos apóstolos: "Ide e ensinai a todos os povos; batizai-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.
 
Objetivos da Pastoral
 
• Preparar os padrinhos e pais para o Sacramento do Batismo.

• Transmitir os fundamentos da fé católica.

• Esclarecer o que é o Sacramento do Batismo, sua importância, seus símbolos.

• Conscientizar o cristão do seu compromisso de Batizado.
 
Orientações para o Batismo
 
• Celebração do Batismo, na nossa Paróquia, faz parte da Missa dominical.

• No dia do Batismo, compareçam 20 minutos antes da hora marcada, na igreja, para confirmar a presença do batizando e também se preparar para a celebração.

• Os pais e padrinhos procurem vestir-se adequadamente para a celebração na Igreja.

• Durante a realização do Sacramento do Batismo pedimos aos pais e padrinhos que participem com fé, atenção e com consciência daquilo que estamos celebrando.

• Evitemos conversas paralelas e tudo aquilo que possa atrapalhar a celebração.

• Levando a Igreja seu filho ou afilhado para batizar, não deixe de renovar, também, suas promessas do batismo.

• No final da celebração os pais recebem a LEMBRANÇA do Batismo – servirá para o dia que celebrar a 1ª Comunhão e o Sacramento da Crisma, para o Casamento se emitirá a CERTIDÃO.

• As fotos podem ser tirados durante, sem influenciar a celebração, como também no final com o Celebrante.

• Pedimos a pontualidade tanto para o curso quanto para a celebração do Batismo.
 
Gostaríamos de dizer aos pais e padrinhos
 
• Que o batizado do seu filho ou afilhado é uma ótima ocasião para reassumir uma vida cristã mais autêntica em família e na comunidade.

• Que o batizado de seu filho ou afilhado não seja feito apenas por tradição ou costume, mas com profundo espírito religioso.

• Que devem preparar toda a família para esta data, para que os membros participem como verdadeiros cristãos.

• Que a evangelização se inicia na família, como também a consciência da pertença a Igreja-comunidade.

• Que devemos dar continuidade aos compromissos assumidos no batismo e sermos coerentes e fiéis até o fim de nossa vida.
 
Documentação necessária
 
• Certidão de Nascimento da criança. (Inscrição feita somente com Certidão de NASCIMENTO - cópia)

• Comprovante da Igreja onde pais e padrinhos se casaram.

• Nome correto e completo dos padrinhos.

• Endereço e telefone da criança.

• Comprovante do curso de batismo.

• Se os pais forem realizar o batizado em outra Paróquia, solicitar a transferência.

• Se o batismo não puder ocorrer na data marcada, (Conversar para ver uma nova data) esperar a próxima celebração do batismo na comunidade.

Só serão aceitas as inscrições para o batismo até 10 dias antes da data.
 
Expediente da Secretária Paroquial
 
Segunda Feira: 13:30h às 17:30h
Terça a Sexta: 8h às 12:00 - 13:30h às 17:30h
Sábado: 8h às 12h
Fone: (48) 3237-3889

Coordenador: Diácono Avelino Trentin

Pastoral dos Coroinhas


É de fundamental importância na Igreja, dentro das celebrações litúrgicas a presença dos coroinhas, pois, na simples atitude de servir o Celebrante no Altar do Senhor, vão adquirindo cada vez mais gosto pela Santa Missa e com isso vai despertando dentro de cada um deles um crescente amor e fé a Jesus Eucarístico, que conseqüentemente abre caminho à VOCAÇÃO: (vocação ao serviço, vocação ao amor e vocação à santidade).

A espiritualidade dos coroinhas é enriquecida pela própria participação nas missas, pela unidade entre eles por meio de reuniões e encontros.

Coordenadora: Edite Caetano

Pastoral Familiar


A Pastoral Familiar zela, atua e cuida da pessoa humana e da instituição familiar. É uma ação que se realiza na Igreja e com a Igreja, de forma organizada e planejada, tendo por objetivo a evangelização das famílias.
 
A Pastoral Familiar tem quatro metas principais e imutáveis:
 
• Viver e crescer na fé e aperfeiçoar-se como comunidade;

• Ser santuário da vida;

• Ser célula primeira e vital na sociedade;

• Ser Igreja doméstica e missionária.

O trabalho da Pastoral Familiar é uma atuação orgânica, realizada em sintonia com outras pastorais, movimentos e serviços, prestando ajuda a todos e aproveitando as oportunidades oferecidas ao seu campo específico de ação pastoral.

Casal Coordenador: Aldicio e Celita